É sabido que a carga tributária no Brasil é uma das maiores do mundo, mas o que não se sabe é o porquê desse absurdo. O brasileiro pagou R$ 550 bilhões em impostos em 2009, conforme "Impostômetro". Dessa forma, presumo que quanto mais se trabalha, mais se paga impostos! É um ciclo vicioso... Às vezes, me pergunto se a improdutividade não apresentaria algumas benesses ou nos mataria de fome por completo. Fome Zero? Um contra-senso! Taxa, tarifa, contribuição ou tributo... É o pensamento do dia ou de todas as horas? Lembro-me ainda criança meus pais comentarem o pagamento de tributos diretos e indiretos... Definhamo-nos no saber por não sabermos ou estamos acomodados? É vexatória, indigna, desrespeitosa a forma de como somos tratados, por isso a minha manifestação, esperando que iniciativas como essa sejam ainda mais presentes na pauta do brasileiro. Este espaço foi criado para comentarmos, trocarmos idéias, reivindicarmos, denunciarmos e até elogiarmos os serviços públicos e privados.

sábado, 24 de abril de 2010

John Lennon também era brasileiro

Numa bela tarde de sábado, me recostei num daqueles banquinhos de praça e fiquei ali a vagar em pensamentos, algo intrínseco à minha personalidade, onde idéias de jerico também fazem parte desse processo tão bem orquestrado.
Observando rostos e expressões que passavam por mim, me deparei com algo intrigante e num vôo  cheguei às nuvens, indaguei a Deus quais eram os seus critérios para chamar os seus?!
Pessoas descartáveis, que nada fazem pelos outros, que se lamuriam da vida, machucam, traem, degradam a sociedade, matam e furtam nossos  sonhos sem o menor pudor, estão ai andando livremente sem nenhuma responsabilidade de, ou do SER, enquanto ELES, Betinho,  Zilda Arns, irmã Dorothy Stang e mesmo aqueles que nos fizeram rir ou chorar de tanta emoção tiveram suas vidas interrompidas drasticamente, nos deixando  tão somente essa linda canção.